5 Dicas para Recrutadores contratarem talentos na Geração Z

26.2.2020 / por Patrícia Pita

 

Hiring Gen Z-1 

Nos últimos tempos muito se tem dito e escrito sobre novas gerações e sobre como atraí-las e retê-las no mercado de trabalho.

Neste artigo apresentamos 5 dicas que podem facilitar a vida aos responsáveis de Recursos Humanos, na hora de recrutar estes talentos.

No entanto, antes de conseguirmos recrutá-los, há que conhecê-los... Mas afinal, quando falamos na Geração Z, a quem nos estamos realmente a referir?

São também conhecidos por Nativos Digitais ou iGeneration, sendo uma geração que surgiu após a Geração Y - os famosos Millenials. Ao passo que estes nasceram entre a década de 1980 e final da década de 90, a Geração Z refere-se a pessoas que nasceram entre os anos 1996 e 2012.

E, se rapidamente fizermos as contas, percebemos que eles estão prestes a entrar no mercado de trabalho, o que torna essencial pensar em formas de atrair o talento pertencente a esta geração da melhor forma.

Eles não conhecem um mundo sem Internet, dispositivos tecnológicos e, sobretudo, sem redes sociais. Se esta é a realidade do seu dia a dia, não será expectável que existam semelhanças quando falamos no mundo do trabalho?

Por isso, e uma vez já destacados alguns traços desta geração, está na hora de seguirmos com aquelas que são as 5 Dicas para contratar a Geração Z.

 

De Mãos Dadas com os seus Smartphones

A Geração Z consegue organizar quase toda a sua vida através de um smartphone pois é o seu dispositivo de eleição. Como tal, mesmo as ofertas de emprego são procuradas usando um dispositivo móvel, por isso é importante que:

  • A plataforma de envio de candidatura seja o mais user-friendly e rápida possíveis, pedindo apenas a informação essencial;
  • Haja possibilidade de incluir vídeos. Sugerir que os candidatos enviem um vídeo curto pode ser uma ótima estratégia para que mostrem a sua originalidade. Afinal de contas, falamos de uma Geração que gosta de mostrar a sua autenticidade.

 

Não Perder a Atenção Deles

Bastam alguns segundos a mais e a atenção da Geração Z desaparece. Tendo isto em conta, é importante que os conteúdos relativos às candidaturas sejam orientados para eles e que contribuam para alimentar a relação conforme a disponibilidade que eles têm para a empresa que os procura:

  • Nas redes sociais é crucial manter as mensagens diretas e curtas para uma compreensão rápida do que se comunica. Para a Geração Z não há tempo a perder;
  • A Geração Z quer sentir que não são facilmente esquecidos, pelo que é importante manter o contacto constante acerca do processo de recrutamento. Naturalmente é fundamental em qualquer geração, mas sobretudo no caso dos Nativos Digitais, que esta relação seja alimentada regularmente.

 

Os Vídeos são a sua Paixão

Atualmente, quase todos os dispositivos têm uma câmara, o que promove o crescimento do uso da mesma nos mais variados contextos. E esta geração adora vídeos.

Como tal, no caso da pré-seleção de candidatos por exemplo, o uso de vídeos pode ser usado para mostrar os escritórios, o ambiente de trabalho e os mais variados cenários com que se podem deparar no caso de serem selecionados para passar a uma fase seguinte. Afinal, poderemos estar a falar de futuros colegas, certo?

 

A Evolução é o Caminho

A Geração Z precisa de sentir que existem planos a médio ou longo prazo para a suas carreiras.

Os Nativos Digitais esperam que a empresa lhes mostre possibilidades de progressão aos níveis pessoal e profissional e que estas sejam reais e alcançáveis.

Por isso, fazer referências aos programas de progressão de carreira pode ser um bom ponto a ter em conta, tanto em anúncios como na própria entrevista. Por exemplo, podem referir-se em quantos anos um colaborador consegue passar de um departamento para outro, quais as funções poderão vir a desempenhar e como se processa a avaliação e em que períodos.

 

Geração Multifacetada

Decerto que já ouvimos algum colega de trabalho dizer que só consegue fazer uma coisa de cada vez, correto? Mas seria um Nativo Digital? Provavelmente não, e isto porque a Geração Z está habituada a fazer várias tarefas ao mesmo tempo e dividir a sua atenção entre elas.

E esse traço desta geração deverá ser tido em conta se estivermos a falar de funções que impliquem elevados níveis de concentração durante longos períodos. O que não implica que não o consigam fazer, apenas que é hábito despenderem a sua atenção para várias coisas e durante períodos mais curtos.

 

Esta geração vai entrar agora no mercado de trabalho e sabem exatamente o que pretende do futuro e das suas carreiras. Por isso, também está nas mãos das empresas definirem estratégias que vão ao encontro das suas necessidades e que se adaptem facilmente ao perfil da Geração Z.

Tópicos: Recrutamento e Seleção Consultoria de Recursos Humanos geração Z

Patrícia Pita

Escrito por Patrícia Pita

Gestora de Clientes RHmais

Receba as nossas dicas, boas práticas e novidades

Artigos do Blog

eBook Gratuito
Guia Prático “10 Medidas Contra o Absentismo”
Guia Prático 10 Medidas contra o Absentismo Rhmais.png
Descarregar E-book.